Educação Ambiental e Sustentabilidade em debate na Câmara do Rio

Educação Ambiental e Sustentabilidade em debate na Câmara do Rio

Por iniciativa do Vereador Prof. Célio Lupparelli, foi realizada na manhã desta quinta- feita (14) a nona reunião da Frente Parlamentar em Prol da Elaboração de Políticas Públicas para o Desenvolvimento de Bairros Sustentáveis no Município, criada pela Resolução 9677/2017.

Na abertura do evento que aconteceu na Sala das Comissões, o Vereador Prof. Célio Lupparelli deu boas vindas aos convidados e falou sobre a importância das Frentes Parlamentares para o encaminhamento dos trabalhos legislativos, e reafirmou o compromisso de seu mandato que foca na abertura de espaço para debater a sustentabilidade com representantes do Poder Público e da Sociedade Civil. Ele ressaltou que a sustentabilidade é um conceito sistêmico que tem como base o comportamento coletivo e, portanto, precisa ser debatida sobre o viés da educação e da sociedade como um todo.

O nono encontro realizado pela Frente Parlamentar reuniu na Câmara do Rio representantes da sociedade civil e das Secretarias Municipais de Educação, Meio Ambiente, Fazenda, do Tribunal de Contas do Município, Ministério da Agricultura, Conselho Regional de Engenharia e da Guarda Municipal, fortalecendo a união de esforços para ampliar e fortalecer as ações de educação ambiental e sustentabilidade na Rede Municipal de Ensino do Município. Foram discutidos projetos importantes como Guardiões do Meio Ambiente, Hortas Cariocas e Hortas Escolares.

Representando o secretário municipal de Meio Ambiente, Bernardo Egos Lima da Fonseca, o geógrafo Vladimir Fernandes falou sobre as unidades de conservação com uma nova abordagem. Ele explicou quais os critérios para criação de uma área de conservação e disse que existem 56 unidades de conservação no município e que a última foi criada em 2013.

O principal objetivo do encontro foi discutir em conjunto dois temas de grande relevância para a cidade: Desenvolvimento Sustentável, Educação Ambiental e Economia Financeira por meio de políticas públicas a serem trabalhadas e a educação para a sustentabilidade. A professora Gisele Cordeiro, especialista e Educação financeira, apresentou o trabalho que vem desenvolvendo nas escolas da rede municipal de ensino e disse que esse é o caminho para agregar valores éticos e morais, mudando o comportamento de consumo exagerado que de forma direta impacta o meio ambiente.

Luiz Edmundo de Andrade, representante do Conselho Municipal de Meio Ambiente, falou da preocupação com os parques urbanos, que precisam de proteção porque fazem parte das áreas ambientais da cidade.

Ao final da reunião, o vereador Prof. Célio Lupparelli agradeceu a presença de todos e disse que vai lutar para aumentar o número de 31 escolas sustentáveis na rede municipal de ensino. Não vou parar de lutar pela educação de qualidade e sustentável. “Vou continuar discutindo o assunto em plenário e votar contra toda e qualquer proposta contra a preservação das áreas ambientais”, afirmou o parlamentar.