Educação Carioca terá novas diretrizes

Educação Carioca terá novas diretrizes

Finalmente, depois da constante pressão que realizamos, de discursos e representação junto ao Ministério Público, chega à Câmara do Rio o novo Plano Municipal de Educação, peça fundamental para o aprimoramento da Educação pública e privada carioca e para obtenção de transferências federais e estaduais. Eu e minha equipe, agora, analisamos seu conteúdo para avaliar se é necessário encaminhar emendas para suprimir ou aprimorar suas propostas.

12745921_968279816593964_8773828186296961868_n

Vereador Célio Lupparelli fiscaliza UPA de Ricardo de Alburquerque

Vereador Célio Lupparelli fiscaliza UPA de Ricardo de Alburquerque

Estive, ontem, na UPA de Ricardo de Albuquerque, de 8h15 às 9h45, realizando diligência. Havia apenas dois clínicos atendendo cerca de 80 pessoas (um número enorme de usuários, muitos deles precisando de atendimento urgente). Não havia pediatras de plantão. Apurei o tempo de espera para o atendimento: 2 a 4 horas (inaceitável!). A demanda é muito grande e só há, segundo a direção da unidade, dois clínicos, dois pediatras (que não se encontravam) e um dentista. Vamos entrar com requerimento de informação e ofício junto à Secretaria Municipal de Saúde. Se não houver resposta ao nosso pedido, vamos representar junto ao Ministério Público.

12801673_1155403351139258_3580131742113706739_n 12795263_1155403344472592_1340880116079394807_n 12791088_1155403347805925_1104020501018314096_n 12791044_1155398457806414_494109090229567123_n

Projeto do vereador quer acabar com cobranças absurdas nos estacionamentos

Projeto do vereador quer acabar com cobranças absurdas nos estacionamentos

Estacionamentos públicos e privados poderão ficar mais baratos. É o que prevê projeto apresentado pelo vereador Prof. Célio Lupparelli que obriga a cobrança por fração de 15 minutos. O vereador vai pedir agilidade na votação.
Quando virar lei, o descumprimento da norma vai acarretar multa e até suspensão do alvará de licença para o estabelecimento por 30 dias.
       “É impensável permitir que o consumidor pague valor excedente não correspondente proporcionalmente ao que consumiu. Não é aceitável permitir que cidadãos cariocas paguem, por exemplo, duas horas de estacionamento quando, na verdade, mantiveram seus veículos por apenas uma hora e dez minutos ou uma hora e quinze minutos. Isto é, claramente, dar vantagem indevida a quem oferta o serviço, prejudicando a parte mais fraca da relação, o consumidor”, disse o vereador Célio Lupparelli.
Contra a crise hídrica

Contra a crise hídrica

Remando contra a crise hídrica, o vereador Prof. Célio Lupparelli vai pedir urgência na votação do seu projeto que obriga as novas edificações da cidade com mais de 500 m2 a apresentarem sistema de reúso da água para concessão do habite-se.

Vereador pede Secretaria para as crianças

Vereador pede Secretaria para as crianças

O vereador Prof. Célio Lupparelli protocolou ofício para o prefeito Eduardo Paes pedindo a criação de uma Secretaria da Criança e do Adolescente. O órgão coordenaria políticas para a infância e adolescência em áreas como saúde, educação e esporte. O vereador questionou como, em meio a tantas Secretarias, a criança não tem uma. Até os animais têm.

Lei combate o turismo exploratório nas favelas

Lei combate o turismo exploratório nas favelas

Olhar a cidade do alto é um dos grandes desejos da maioria dos turistas que vêm visitar a cidade. Várias favelas do Rio contam com visuais privilegiados das paisagens naturais e outras belezas – e isso influenciou significativamente para que o mercado turístico crescesse nestas localidades. Para regularizar esta situação, o vereador Célio Luparelli, propôs para a Câmara dos Vereadores o projeto de lei nº 1599/2015, que visa tornar algumas favelas em Áreas de Especial Interesse Turístico (AEIT) que, na prática, submeteria estas localidades a um regime específico de urbanização, além de regularização da atividade turística.

Câmara aprova lei para obrigar que uniforme tenha nome da escola

Câmara aprova lei para obrigar que uniforme tenha nome da escola

A responsabilidade de colocar a inscrição nas camisetas, segundo o texto aprovado, é dos pais ou responsáveis

O DIA

 

logo_pref

Rio – A Câmara dos Vereadores aprovou um projeto de lei para obrigar que o uniforme dos mais de 660 mil estudantes da rede pública municipal tenha o nome da escola em que estejam matriculados. Entretanto, a responsabilidade de colocar a inscrição nas camisetas, segundo o texto aprovado, é dos pais ou responsáveis e não da prefeitura, que fornece os uniformes atuais padronizados, sem os nomes dos colégios.

‘Nós não somos táxis’, reage líder de conselheiros tutelares

‘Nós não somos táxis’, reage líder de conselheiros tutelares

ECARIO — A presidente da Associação Municipal dos Conselheiros Tutelares do Rio, Liliane Lobianco, criticou a apreensão de jovens quando não está configurado crime. Numa semana em que a Secretaria de Segurança busca apoio de órgãos de defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes para realizar blitzes em ônibus dentro da legalidade, ela afirmou que os conselheiros “não são táxis”.

— Muitos policiais das delegacias acham que nós temos que levar esses adolescentes que não têm nada contra eles em casa. Nós não somos táxis e nem polícia de criança. Se não tem crime, não pode apreender. A maioria dessas crianças consideradas suspeitas é negra e pobre — criticou Liliane.