‘Nós não somos táxis’, reage líder de conselheiros tutelares

‘Nós não somos táxis’, reage líder de conselheiros tutelares

ECARIO — A presidente da Associação Municipal dos Conselheiros Tutelares do Rio, Liliane Lobianco, criticou a apreensão de jovens quando não está configurado crime. Numa semana em que a Secretaria de Segurança busca apoio de órgãos de defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes para realizar blitzes em ônibus dentro da legalidade, ela afirmou que os conselheiros “não são táxis”.

— Muitos policiais das delegacias acham que nós temos que levar esses adolescentes que não têm nada contra eles em casa. Nós não somos táxis e nem polícia de criança. Se não tem crime, não pode apreender. A maioria dessas crianças consideradas suspeitas é negra e pobre — criticou Liliane.